História


A história da Farkasvölgyi Arquitetura começou em 1973, quando István Farkasvölgyi, então presidente do Instituto dos Arquitetos do Brasil – seção Minas Gerais – e ancorado pelo grande sucesso do projeto para a sede da Usiminas (realizado em conjunto com os arquitetos Raphael e Álvaro Hardy) fundou o escritório em Belo Horizonte.

István nasceu na Hungria em 1933, onde se formou arquiteto, seguindo os passos do pai. Aliás, é importante lembrar que Farkasvölgyi é um sobrenome diretamente ligado à arquitetura e, István, representante da terceira geração.

O arquiteto, que deu seus primeiros passos como profissional em Budapeste, deixou o seu país de origem em 1956, quando foi perseguido pelo regime comunista húngaro por fazer parte do movimento de insurgência contra o totalitarismo do governo. Tendo como destino os Estados Unidos, fez uma escala no Brasil com a clara intenção de conhecer o trabalho realizado em Belo Horizonte por Oscar Niemeyer. Capturado por toda a efervescência arquitetônica representada pelo Brasil naquele momento histórico (Brasília seria inaugurada em 1960), a estadia programada para durar poucos dias se tornou definitiva.

Em duas décadas, o escritório pôde contar com uma vasta produção arquitetônica sob a coordenação de István, que em 1990 passou a dividir a direção com seu filho Bernardo Farkasvölgyi, agora representante da quarta geração de arquitetos da família. Juntos, obtiveram o reconhecimento do mercado, trabalhando em diversos projetos, até o falecimento de István em 2005.


Atualmente a Farkasvölgyi Arquitetura é um dos escritórios mais reconhecidos e consolidados do mercado brasileiro, tendo em sua direção além de Bernardo, Carina Farkasvölgyi e Guilherme Faria.